Arquivos

All posts for the month Fevereiro, 2009

Painel do Mês

Published 24 Fevereiro , 2009 by leravaler

dsc01777A ornamentaçãodo paineldo autor do mês de Janeiro foi realizado pela turma D do 5º ano, sob a orientação da professora Maria José Bernardes.

O autor Roald Dahl e a sua obra “Histórias em verso para meninos perversos foram a referência para um trabalho bem estruturado, imaginativo, alegre e colorido que nos transporta para o mundo de sonho e fantasia.dsc01780

 dsc017821dsc01783

dsc01788dsc01785                                                                                                               dsc017841dsc01786

Published 23 Fevereiro , 2009 by leravaler

dsc017732

Uma vez mais, a BE/CRE levou a cabo uma série de actividades alusivas à comemoração do dia de S. Valemtim, coordenada pelas professoras Aida Branco e Maria José Bernardes.

A magnífica ornamentação dos espaços propiciou a criação de um clima de amor e paixão que pairava no ar.

Os Peddy-Papers criados para os 2º e 3º Ciclos, subordinados aos temas “Pares Românticos da Disney” e “Pares Românticos da Literatura Universal” envolveram prticamente todas as turmas da escola e foram motivo de vivências divertidas e momentos de competiçãp salutar.

É igualmente de registar a colaboração da restante equipa da BE/CRE.

dsc017782dsc017791dsc01776

Neve na nossa escola…

Published 1 Fevereiro , 2009 by leravaler

               Neve na nossa escola…

Sexta-feira, nove de Janeiro de 2009, a neve surpreendeu

a nossa escola… alunos, professores, funcionários, todos se

deliciaram,estupefactos, a observarem a neve que caía como

flocos de algodão e pintava de branco gelado o nosso

acolhedor espaço escolar.

dsc01672

A este propósito, nada como recordar, este magnífico poema de Augusto Gil.

Balada de Neve

Batem leve, levemente,
como quem chama por mim.
Será chuva? Será gente?
Gente não é, certamente
e a chuva não bate assim.

É talvez a ventania:
mas há pouco, há poucochinho,
nem uma agulha bulia
na quieta melancolia
dos pinheiros do caminho…

Quem bate, assim, levemente,
com tão estranha leveza,
que mal se ouve, mal se sente?
Não é chuva, nem é gente,
nem é vento com certeza.

Fui ver. A neve caía
do azul cinzento do céu,
branca e leve, branca e fria…
. Há quanto tempo a não via!
E que saudades, Deus meu!

Olho-a através da vidraça.
Pôs tudo da cor do linho.
Passa gente e, quando passa,
os passos imprime e traça
na brancura do caminho…

Fico olhando esses sinais
da pobre gente que avança,
e noto, por entre os mais,
os traços miniaturais
duns pezitos de criança…

E descalcinhos, doridos…
a neve deixa inda vê-los,
primeiro, bem definidos,
depois, em sulcos compridos,
porque não podia erguê-los!…

Que quem já é pecador
sofra tormentos, enfim!
Mas as crianças, Senhor,
porque lhes dais tanta dor?!…
Porque padecem assim?!…

E uma infinita tristeza,
uma funda turbação
entra em mim, fica em mim presa.
Cai neve na Natureza
e cai no meu coração.

Augusto Gil

Painel Mês de Janeiro 5º C

Published 1 Fevereiro , 2009 by leravaler

        Painel Mês de Janeiro 5º C

          Poemas da Mentira e da Verdade

luisalivro19a

  Luisa Ducla Soares

O universo infanto-juvenil é a atmosfera envolvente da sua escrita.

Um livro é um mundo de fantasias, e foi nesta sequência,que os alunos

 do 5º C, sob orientação do professor Luís Pereira, animaram este

 apelativo painel sobre o divertidíssimo livro do PNL, “Poemas da

 Mentira e da Verdade” de Luísa Ducla Soares.

dsc01678

Aqui vos deixamos,  um belíssimo poema deste  livro:

 contrario1

Mas como a criatividade não tem limites, os alunos

também escreveram os seus próprios ABC sem juízo.            

             

                     ABC sem juízo

A é o Azevedo que tem uma cara que mete medo.

B é o Bernardes vestindo o hábito dos frades.

C é o Castelo tão duro como o martelo.

D é o Durães que tem um computador Magalhães.

E é o Espírito que anda sempre aflito.

F é o Fernandes vai visitar o pai aos Andes.

G é o Guerra parecido com uma faca de serra.

H é o Horta que é duro como uma porta.

I é o Inácio que mora num palácio.

J é o Jesus não sabe como conduz.

L é o Lima vai a baixo e volta a cima.

M é o Machado saltarico como um veado.

N é o Nogueira que saltou a fogueira.

O é o Oliveira comprou doce teixeira.

P é o Pontes igual a mil montes.

Q é o Queirós tão agil como um albatroz.

R é o Rocha quente que nem uma tocha.

S é o Santos tão pesado como seis mantos.

T é o Taveira sem eira nem beira.

U é o Urbano faz o pino no cano.

V é o Vaz carrega a fruta no cabaz.

X é o Xavier que conta com quem vier.

Z é o Zenha mói a farinha na azenha.

                                                                                Mariana Queirós 5º D

 

 

Painel Mês de Dezembro 5º B

Published 1 Fevereiro , 2009 by leravaler

    Painel Mês de Dezembro 5º B

dsc016611“A Floresta” conta a história de uma menina que sonha
encontrar um anão. O sonho de Isabel deleitou os alunos dos
5ºs anos durante o mês de Dezembro, mas particularmente
os alunos do 5º B, que sob orientação da professora Ana
Mofreita animaram belissimamente o painel deste mês.
“Sonhar é puro deleite. Aguardar que o sonho se realize,
é a vida real.” Víctor Hugo   
Aquele que transforma em beleza todas as emoções, sejam
de melancolia, de tristeza, prazer ou dor, vive na perpétua
alegria. Esta expressão, de Graça Aranha, resume de forma
clara o conteúdo desta magnífica obra de Sophia de Mello Breyner Andresen. 
      dsc01660                                                                                                                                                  

NATAL “D’ORIGAMI”

Published 1 Fevereiro , 2009 by leravaler

       NATAL  “D’ORIGAMI”

dsc01603

                  Estrelas em origami, com mensagens de  Natal

         elaboradas por quatro turmas da escola e pelos

        ”pequenitos” do Jardim de infância de Baguim,

       embelezaram os painéis da BE/CRE transmitindo

          paz, harmonia, tranquilidade, alegria e amor.

 

dsc01459-copia

dsc016041 

                      Neste Natal, vamos…

                      …renascer e acreditar no amor.

                      …partilhar esperança e carinho.                            

                      …enfeitar de luz a nossa alma.

                      … sentir a bênção que é a vida.

                                                  dsc01605                                                            A equipa da BE/CRE